Olá a Todos!

terça-feira, 14 de maio de 2013

Projeto Mais Educação- Na Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva!

Projeto Mais Educação!

Oficinas de Letramento e Alfabetização,Futsal,Handebol,Horta e Informática.

Atividades iniciadas em Março de 2013!
Coordenadora do Projeto: Socorro Aparecida S. Morais.
Diretora da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva: Regina Maria da S.Duarte.

Objetivo: Elevar o conhecimento dos educandos para desenvolverem sua criticidade, para exercerem sua totalidade na vida sociocultural em todos os meios na sociedade.


A escola desenvolve com muito empenho o projeto Teia de Leitores, com o objetivo voltado para o despertar do aluno pelo mundo mágico da leitura.

" Somos como folhas em branco que serão preenchidas ao longo de nossas vidas."



" Temos como principal objetivo contribuir com a honrada escola na mediação dos seus educandos e nos tornarmos um elo à mais junto aos colaboradores desta instituição, contribuir no ambiente formal e não formal do contexto escolar, agregar forças junto as famílias desta comunidade em auxiliar à suas priori no seu desenvolvimento psíquico e cognitivo, com intuito de desvelar a eles a grande riqueza que se encontra na linguagem compartilhada por todos dentro desta grande diversidade denominada de espaço Escolar." 
Um lugar repleto de encontros e desencontros da nossa sociedade pluralista emanada no universo multiculturalista, abrindo um leque inesgotável para o aprendizado sem fronteiras no novo estilo de aprender nos dias atuais, movido à velocidade da internet, uma viagem sem barreiras, cheios de linguagens próprias, como Gifs, Gadgets, E-mail, Blogs, Facebook, Orkut, Twitter,YouTube e outros mais recursos em nossas mãos.
Diante de todas as novas formas de aprender, podemos unir nossas metodologias para atrair os educandos, para não perderem o hábito da escrita, mesmo que seja de maneira virtual, pois embora o mundo mude rapidamente, nós temos como língua mãe o Português, ou seja, devemos exercitar constantemente a escrita, para isto surge o projeto mais educação para buscar  incentivar aos alunos a utilizarem todos os recursos possíveis, com à prioridade de (re)significar o seu aprendizado para transformarem eles em futuros cidadãos críticos e seguros consigo mesmo.
"Embora a tecnologia seja o algo a mais na educação dos alunos, não podemos perder o gosto pela leitura e a escrita."
Este é o nosso papel enquanto educadores e agentes transmissores do saber, ensinando e aprendendo juntamente com os educandos hoje e sempre!

               Vídeo O que é Letramento?

Uma estudante norte americana de origem asiática - Kate M. Chong - escreveu o poema "O que é Letramento" em 1996.
Gostaria de compartilhá-lo com vocês!Gif escolar


Projeto letramento e Alfabetização!
Tecendo o Despertar dos educandos pelo universo mágico da leitura!
Oficina ministrada por: Fernanda França 


 Justificativa

 Transitamos hoje em nossa sociedade com um enorme enfoque nas tecnologias, a onde ela é impulsionada aos meios de consumo exagerados destas novidades, que cada vez mais se tornam inesgotáveis tanto de recursos e sofisticações sendo lançadas todos os dias, seja através da mídia ou na internet, atraindo muito mais a atenção dos educados em todos os níveis de idade escolar, levando a eles a perda do interesse pela leitura e escrita.
 Desta forma a relação interpessoal aluno/aluno e professor/aluno ficam prejudicadas e perde a sua praticidade do bem social proposto no projeto político pedagógico da metodologia de ensino aprendizagem da instituição de ensino, com o objetivo implícito de acabar com a evasão escolar elevando o conhecimento dos educados além da alfabetização garantida na LDB 9394/96 como o direito básico a todos de sua formação social, política, econômica e cultural.
 De uma maneira colaborativa este projeto de letramento e alfabetização vem para tecer a união de todas as ferramentas de linguagem verbal e não verbal inserida no espaço educacional sejam elas escritas ou tecnológicas, no intuito de mostrar aos nossos alunos a necessidade desta informação para o seu futuro em sociedade como um individuo seguro consigo mesmo pautado de seus direitos e deveres como cidadão.

2 OBJETIVO geral

Conforme a mediação dos educadores no processo de ensino aprendizagem durante o ano letivo tanto no contexto formal e não formal da instituição, no qual unirei forças em agregar à práxis da importância de uma boa leitura e escrita da norma culta para todos os envolvidos em volta deste projeto de letramento e alfabetização como também reenturmar os educando com dificuldades de aprendizagem, no intuito de contribuir para que os mesmo possam evoluir juntamente entre seus demais colegas de sala.

2.1 Objetivos específicos

Desvelar aos educando a incrível jornada pelo o mundo do multiculturalismo existente na leitura cultural de cada nação;
Trabalhar a práxis pedagógicas através da contribuição de Emília Ferreiro elencada na psicogênese da escrita com diagnósticos conclusivos em cada período do nível silábico do educando;
Utilizar atividades diversificadas para cada grau identificado de suas dificuldades seja ela na leitura ou na escrita da norma culta;
Estimular a busca do seu próprio conhecimento durante a mediação de sua aprendizagem seja ela mediada pelos educadores ou na oficina de letramento e alfabetização;
Vislumbrar a sua criatividade conforme eles forem evoluindo diante do universo da leitura e escrita;
Resgatar a sua autoestima diante do seu desenvolvimento linguístico;
Contribuir para que haja uma evolução em sua estrutura cognitiva diante dos signos, símbolos expostos em seu cotidiano escolar;
Despertar os alunos para importância advinda do processo de ensino, o qual está inserido e o seu real entendimento de inúmeros benefícios que terá através da compreensão dos seus estudos;
Desta forma eles compreenderam que ler e escrever, como também recriar o seu conhecimento trará muito mais sucesso em sua vida profissional;
Tornando os indivíduos seguros pautados em um rico grau de conhecimento cultural, tendo a chance de optar por escolhas de profissões que realmente lhe trarão prazer e estabilidade psicológica na nossa sociedade democrática e capitalista;
 O nosso objetivo é desenvolver um trabalho pedagógico voltado para uma gestão democrática no contexto escolar formal e não formal, contribuindo para permanência do aluno na escola, sendo um elo a mais junto à família;
Em fim atrair principalmente a sua colaboração diante do projeto mais educação em único objetivo, o dever social e educativo na formação de seus filhos, de um futuro aluno/sujeito autônomo e seguro com si próprio;

3  Cronograma de atividades

Desenvolver o projeto durante todo ano letivo com atividades diversificadas conforme a necessidade de cada nível conceitual do aluno, utilizando os recursos didáticos e pedagógicos de jogos variados, música, cantigas folclóricas etc. Estimular a recriação de seu aprendizado em atividades teatrais, com o recurso de fantoches e concurso de leitura.
Despertar a busca da praticidade destas metodologias para que os alunos recriem a sua leitura através da criação autônoma de um varal poético com suas próprias ideias, com o objetivo de atrair a atenção de todos os envolvidos nesta teia de leitura para expor elas diante da instituição com a colaboração do projeto da oficina de informática.

4 Avaliação

Diante dos diagnósticos iniciais do nível silábico da sua pré-seleção estarei atenta em observar o seu desenvolvimento durante as dinâmicas para que os mesmos supere cada dificuldade e se torne desbravadores do seu próprio conhecimento, assim conseguirei mesmo com as problemáticas de sua aprendizagem indicar caminhos positivos na construção de sua própria personalidade. Desvelando a todos que embora a tecnologia seja algo a mais na sua educação o meu papel como pedagoga é fazer os meus alunos perceberem que na linguagem compartilhada que está a maior riqueza da humanidade. De um modo geral os processos educativos devem levar ao desenvolvimento desses três conjuntos de competências:
Quando a criança chega à escola, traz consigo toda uma pré-história, construída a partir de suas vivências, grande parte delas através de atividade lúdica (...), é fundamental que professores tenham conhecimento do saber que a criança construiu na interação com o ambiente familiar e sociocultural, para formular sua proposta pedagógica. (NEGRINI, 1994, p 20).

 Desta forma cabe ao projeto de letramento e alfabetização se utilizar do trabalho da psicogênese da escrita de Emília Ferreiro de origem Argentina nascida em 1936, (seguidora de Piaget) que nos elencou o seu pensamento através de obras que auxiliam educadores e pedagogos a trabalhar as diferentes dificuldades dos alunos. Emília ferreiro (2001) “A minha contribuição foi encontrar uma explicação segundo a qual, por trás da mão que pega o lápis, dos olhos que olham, dos ouvidos que escutam, há uma criança que pensa”.
Isto nos reflete a força do pensamento individual de cada um, embora muitas vezes expressas em pequenos rabiscos no papel pela criança durante a alfabetização e as dificuldades apresentadas no aprendizado nas séries avançadas por cada um deles, nos revela o nosso papel enquanto educador, mediar todas as janelas de aprendizagem possíveis e transformar em pensamentos escritos. 

5  Referências Bibliográficas

ARAÚJO, Adriana de; NASCIMENTO, Josilane B.R. KFOURI; Samira F. Políticas e gestão dos espaços educativos. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011. 180 p.

SUZUKI, Juliana T.F; RAMPAZZO, Sandra Regina dos R. Tecnologias em educação. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009. 182 p.


FIORAVANTE, Daniele Pedrosa Tristão. Psicologia da educação II. 2. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010. 180 p.
MARTINS, João Carlos. Vygotsky e o papel das Interações Sociais na Sala de                                Aula: Reconhecer     e      Desvendar o       Mundo.       1997.        Disponível em:              < http: // togyn. tripod.com/o papel das interações_na_sala.pdf>. Acesso em: 18 de março de 2013.
STRECKER, Heidi. Comunicação e Linguagem. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. 181 p.
Em fim, espero e desejo contribuir ao máximo no processo de ensino e aprendizagem dos educandos do projeto mais educação, com muita criatividade e amor em prol da Educação para todos!
Deixo uma mensagem de um dos escritores que me inspira a ter fé no ato de EDUCAR, mesmo diante das problemáticas em volta da educação em nossos dias atuais, o que mais desejo é que eles sejam futuramente pessoas livres de corpo e alma, indivíduos seguros consigo mesmo, pautados de conhecimento, sabendo conduzir a sua vida da melhor forma possível e acima de tudo FELIZES !
 EDUCAR- Rubens Alves!
Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu. O educador diz: Veja! – e, ao falar, aponta. O aluno olha na direção apontada e vê o que nunca viu. Seu mundo se expande. Ele fica mais rico interiormente, e, ficando mais rico interiormente, ele pode sentir mais alegria e dar mais alegria – que é a razão pela qual vivemos.
Já li muitos livros sobre psicologia da educação, sociologia da educação, filosofia da educação – mas, por mais que me esforce, não consigo me lembrar de qualquer referência à educação do olhar ou à importância do olhar na educação, em qualquer deles.
A primeira tarefa da educação é ensinar a ver. É através dos olhos que as crianças tomam contato com a beleza e o fascínio do mundo. Os olhos têm de ser educados para que nossa alegria aumente.
A educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades. Sem a educação das sensibilidades, todas as habilidades são tolas e sem sentido. Os conhecimentos nos dão meios para viver. A sabedoria nos dá razões para viver.
Quero ensinar as crianças. Elas ainda têm olhos encantados. Seus olhos são dotados daquela qualidade que, para os gregos, era o início do pensamento: a capacidade de se assombrar diante do banal.
Para as crianças, tudo é espantoso: um ovo, uma minhoca, uma concha de caramujo, o voo dos urubus, os pulos dos gafanhotos, uma pipa no céu, um pião na terra. Coisas que os eruditos não veem.
Na escola eu aprendi complicadas classificações botânicas, taxonomias, nomes latinos – mas esqueci. Mas nenhum professor jamais chamou a minha atenção para a beleza de uma árvore, ou para o curioso das simetrias das folhas.
Parece que, naquele tempo, as escolas estavam mais preocupadas em fazer com que os alunos decorassem palavras que com a realidade para a qual elas apontam. As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos.
Há muitas pessoas de visão perfeita que nada veem. O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido. Quando a gente abre os olhos, abrem-se as janelas do corpo, e o mundo aparece refletido dentro da gente.
São as crianças que, sem falar, nos ensinam as razões para viver. Elas não têm saberes a transmitir. No entanto, elas sabem o essencial da vida. Quem não muda sua maneira adulta de ver e sentir e não se torna como criança jamais será sábio. 

EDUCAR COM MUITO Gif de amor!!!!!!!!!

Obs- Algumas imagens são retiradas da internet!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

RESUMO DA PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA EMÍLIA FERREIRO!

"VEJA O SLIDE EM TELA GRANDE"!
" Este Slide buscou trabalhar a interpretação visual da linguagem verbal e não verbal